Quaestum https://revista.ipecege.org.br/quaestum <p>A Quaestum é uma publicação de fluxo contínuo vinculada ao PECEGE, Piracicaba, SP. Esta&nbsp;revista substitui a Revista iPecege, que começou a ser editada em 2015, publicando artigos científicos e revisões bibliográficas (prioritariamente a convite do Comitê Editorial) na área de Ciências Sociais Aplicadas, procedentes do desenvolvimento de pesquisa por autores nacionais ou estrangeiros, com rigoroso sistema de avaliação duplamente anônima.</p> Editora Pecege pt-BR Quaestum 2675-441X Sustentabilidade no setor público à luz de um Plano de Gestão Ambiental para resíduos sólidos https://revista.ipecege.org.br/quaestum/article/view/706 <p>O poder público, além de legislar em matéria ambiental, tambémdeve ser exemplo de boas práticas de gestão ambiental. O Governo Federal, por meio do Ministério do Meio Ambiente (MMA), instituiu a Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P), na qual um dos eixos temáticos é a gestão de resíduos sólidos. O objetivo deste trabalho foi identificar atividades geradoras de impactos ambientais envolvendo descarte de resíduos e gerenciá-las por meio de um Plaode Gestão Ambiental (PGA) para resíduos sólidos à luz da gestão de projetos. O estudo de caso foi realizado em um órgão público municipal vinculado à Secretaria de Saúde localizado em Leme (SP), abrangendo a totalidade de seus servidores. O PGA foi embasado nas boas práticas de gestão de projetos do PMBOK® sétima edição e na metodologia de implementação da A3P, além de ter sido utilizado o ciclo “plan, do, check, act” (PDCA) enquanto ferramenta de gestão. Foram levantados três aspectos geradores de impactos ambientais: uso de copos plásticos, descarte inadequado de resíduos e desperdício de papel sulfite. Após a implementação do PGA, verificou-se que a maior resistência encontrada foi em relação à redução do uso do copo plástico. As melhorias decorreram, sobretudo, das alterações físicas feitas no setor e da integração e reforço de medidas educativas de sensibilização dos servidores sobre a relevância das boas práticas de uso e descarte de resíduos. Foram criadas condições favoráveis para mudanças de hábitos consistentes, que foram substanciais para que as melhorias atingidas pudessem se sustentar no longo prazo.</p> Letícia Matheus Baccarin Gilmar Antonio Montanari de Oliveira Copyright (c) 2024 Quaestum https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2024-04-10 2024-04-10 5 1 13 10.22167/2675-441X-2024706 Caracterização do perfil global de emissões de gases de efeito estufa utilizando “machine learning” https://revista.ipecege.org.br/quaestum/article/view/741 <p>Considerando o contexto atual, em que se busca um crescimento econômico sustentável com ênfase em políticas e incentivos associados a questões ambientais, este estudo investigou o grau de importância relativo de determinantes socioeconômicos no entendimento do perfil de emissões de gases de efeito estufa a partir de uma abordagem de “machine learning”. Foi estimado um modelo do tipo “random forest” a partir de dados sobre a capacidade produtiva econômica e a quantidade de emissões de gases de efeito estufa no período entre 1990 e 2018. A amostra estudada consistiu em países que representavam as maiores e menores economias globais, selecionados a partir do seu nível de atividade econômica no período. Inicialmente, identificaram-se as variáveis mais relevantes a partir da técnica de eliminação recursiva de variáveis; em seguida, o modelo foi treinado empregando a técnica de “cross validation”; e, por fim, foi validado com os dados selecionados para teste. As métricas de desempenho não indicaram problemas de “overfitting”, e os resíduos das estimativas se comportaram de acordo com a distribuição normal. A partir do modelo estimado neste trabalho, observou-se que o perfil de emissões de gases de efeito estufa foi influenciado de maneira distinta dependendo do país analisado, de forma que os fatores mais ou menos relevantes indicaram estar associados com o nível de atividade econômica. Assim, as discussões e a modelagem apresentadas no presente trabalho se propuseram a incentivar políticas de incentivo e medidas de controle direcionadas aos setores mais relevantes, que pudessem contribuir para um crescimento econômico sustentável. </p> Luis Felipe Alves Frutuoso William Barbosa Copyright (c) 2024 Quaestum https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2024-04-30 2024-04-30 5 1 11 10.22167/2675-441X-2024741 Responsabilidade social corporativa: impacto do Projeto Pescar em uma multinacional no interior de São Paulo https://revista.ipecege.org.br/quaestum/article/view/703 <p>Criar valor social tem se tornado uma potencial estratégia de negócios para as empresas, podendo representar um papel significativo no desempenho corporativo (DC). Este trabalho teve como objetivo analisar a evolução transformadora na vida profissional e pessoal de participantes do Projeto Pescar em uma multinacional referência no setor sucroenergético, no interior do estado de São Paulo, e, em paralelo, fazer uma abordagem da relação entre a responsabilidade social corporativa (RSC) e o DC utilizando a regressão quantílica. Este estudo acompanhou a evolução de uma turma do Projeto Pescar na disciplina de matemática, através de questionários aplicados de fevereiro de 2021 a fevereiro de 2022, com o período de um ano entre as aplicações; ao mesmo tempo, devido a achados inconsistentes de pesquisas anteriores e às limitações das regressões por mínimos quadrados, utilizou-se a regressão quantílica para analisar a relação entre a RSC e o DC, para verificar o impacto no modelo de negócio das empresas financiadoras de projetos sociais. Essa regressão foi realizada a partir de dados de 321 empresas listadas na bolsa de valores oficial do Brasil. Os jovens pescares, como eram chamados os participantes do projeto, apresentaram profundas transformações em nível pessoal e profissional. Na disciplina de matemática, o desempenho dos discentes aumentou em 370%, e a regressão quantílica mostrou que o envolvimento em atividades de RSC teve um impacto positivo no DC. Portanto, foi possível concluir que a RSC pareceu beneficiar as empresas, além de proporcionar uma mudança positiva na vida dos jovens participantes dos programas sociais.</p> Geraldo Henrique Oliveira Soares Guilherme Guimarães Martins Copyright (c) 2024 Quaestum https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2024-05-27 2024-05-27 5 1 16 10.22167/2675-441X-2024703